‘Perdoei marido que contratou atirador para me matar’



A americana Nancy Shore descreve seu marido como um "homem gentil, amável e muito envolvido" na criação dos três filhos do casal.

"Nosso casamento era ótimo", diz Nancy, de 57 anos, moradora de Carrollton, no Texas. "Claro que havia altos e baixos. Não éramos perfeitos, tínhamos nossos problemas de tempos em tempos e sempre lidávamos com eles."

Há seis anos, quando chegava em casa, ela deparou com o que parecia ser um ladrão, que a baleou. E qual não foi sua supresa, ao sobreviver à tentativa de homicídio, quando descobriu que a polícia acusava justamente o homem com quem estáva casada havia três décadas de estar por trás do crime.

Nancy se casou com Frank Howard em 1983. O casal cantava no coral da igreja e recebia amigos em casa para grupos de estudo da Bíblia. Mas, à medida que os três filhos cresciam, Frank viajava mais e mais por conta de seu emprego como contador. E Nancy começou a se sentir solitária e isolada.

"Eu era uma mãe em tempo integral, e esse era o meu trabalho. Foi duro para mim quando eles (filhos) começaram a sair de casa", conta. "E (Frank) começou a ficar cada vez mais ocupado com o trabalho. Acho que podemos dizer que estávamos nos distanciando."

Crime em casa

Na noite de 18 de agosto de 2012, Frank estava em uma de suas viagens a trabalho. Nancy havia comparecido a uma cerimônia de batismo na igreja e, depois de parar para comprar comida, entrou no carro para voltar para casa.

"Entrei na garagem e, de repente, havia um homem colocando seu braço ao redor do meu pescoço e apontando uma arma para a minha cabeça", relembra Nancy.

O homem pediu que ela entregasse a bolsa. Ela lutou com o ladrão, que usava um boné de beisebol. Com medo, ela jogou a bolsa em direção ao peito do ladrão.

"Daí eu gritei 'Jesus me salva!' e ele imediatamente me deu um tiro na cabeça."

Perdão, apesar de tudo

Após o julgamento, ela e os filhos deixaram o tribunal separadamente. Passou-se um mês até que eles voltassem a se falar.
Apesar do que passou, Nancy diz que perdoa seu ex-marido, algo que disse no próprio julgamento.
"A Bíblia diz que se não perdoamos quem nos machucou, não podemos ser perdoados", justifica. "E eu não podia me dar ao luxo de não perdoá-lo porque eu não conseguiria viver com essa amargura."
Nancy nunca mais conversou com Frank desde sua prisão, nem teve notícias dele. Pensou em visitá-lo, mas por enquanto se mantém distante. Ainda assim, gostaria de fazer uma pergunta a ele: "O que aconteceu com nosso casamento? O que pode ter feito ele ir buscar uma outra mulher? Sei que levar um tiro deveria ser o mais devastador, mas para mim isso é o que mais me devasta."
A recuperação física de Nancy, por sua vez, surpreendeu os médicos. Ela passou por diversas cirurgias para reconstruir seu rosto e hoje usa uma prótese ocular. Ela também passou a trabalhar - é auxiliar legal em um escritório de advocacia.
"Ainda tenho a bala em meu pulmão, mas havia perdido os movimentos em meu braço direito e hoje consigo usá-lo", comemora.
Ela conta ainda que comemora "vigorosamente" cada aniversário que teve desde o atentado. Passados quase seis anos, ela seguiu com sua vida.
"Sou grata pela forma como Deus salvou minha vida e pelo fato de meus filhos estarem se curando (do trauma), é incrível", ela diz. "Sou absurdamente feliz."
Share on Google Plus

About Ze Felipe

This is a short description